<
 
SELECIONE A OPÇÃO NO MENU :

 

 

 

 

Em casa depois da cirurgia

 

 

 

Após a alta hospitalar o retorno no consultório é em cerca de sete dias de pós-operatório. Entre o cinco e sete dias se não houver nenhuma intercorrencia, o paciente estará liberado para dirigir seu próprio automóvel.

Note que as meias que foram colocadas durante operação e que permaneceram no hospital devem ser usadas durante a primeira semana do pós-operatório mesmo que o paciente ande e tenha atividades normais, como será explicado no momento da alta.

Serão feitas algumas visitas no pós-operatório assim seguindo:

** Cerca de 1 semana de pós operatório

** Cerca de 40 dias de pós operatório Primeiro ao terceiro ano - quadrimestralmente A partir do 3o ano até o quinto ano , semestralmente

E depois do cinco anos com periodicidade entre 10 a 12 meses a cada ano. Nas visitas são avaliadas a perda de peso, a resolução de comorbidades e a solicitação de alguns exames para acompanhamento nutricional do pós-operatório note que nas derivações gastrojejunal em Y de Roux não há grande má absorção de alimentos ou de nutrientes, porém como é menor por diversas alterações hormonais que diminuem apetite e aumentam a saciedade podem ocorrer algumas alterações em vitaminas com AA, A, Acido fólico, D, complexo B, dentre outras que seriam monitoradas e eventualmente respostas durante a avaliação e acompanhamento pós-operatório.

 


Orientações Nutricionais

 

 

DIETA PÓS- OPERATÓRIA

(Derivação gástrica ou Bypass  em “Y de Roux”)

 

FASE 1 – LÍQUIDA RESTRITA (duração de 7 a 10 dias)

 

A dieta deverá ser de consistência líquida (sem resíduos), hipocalórica e fracionada o maior número de vezes possível. A hidratação nesta fase é essencial, sendo a meta de ingestão de 2 litros/dia. Mesmo se devidamente fracionada, principalmente no pós- operatório imediato, o paciente sentirá dificuldades em alcançar a quantidade de líquidos prescrita. Por isso recomenda-se o aumento gradual desta quantidade, sempre ingeridos em pequenos “goles”.

 

Durante esta fase, a alimentação consiste em:

    • Água sem gás;
    • Chás em geral (preferir os chás claros);
    • Sucos de frutas preferencialmente naturais e coados em peneira fina;
    • Água de coco;
    • Bebidas isotônicas;
    • Picolé de frutas;
    • Gelatina diet;
    • Sopas em forma de caldo - acrescentar caldo de carne natural aos legumes (beef tea) aumentando assim o aporte protéico;
    • Utilizar sempre adoçante;

     

Evitar ingestão de leite/derivados por aproximadamente 10 dias.

 

 

 

FASE 2 – PASTOSA (duração de aproximadamente 10 dias)

 

Esta fase da dieta consiste em alimentos de fácil deglutição e digestão. Também se dá início a educação em relação à mastigação adequada, evitando assim os indesejáveis “engasgos”. Inicia-se o aumento do aporte calórico e protéico, assim como o de vitaminas e sais minerais. As refeições devem ser fracionadas de 5 a 6 vezes/dia, evitando assim o jejum prolongado.

Durante esta fase, a alimentação consiste em:

    • Arroz, massas e batatas (bem cozidos);
    • Carne moída, peixe e frango desfiados (de preferência ensopados);
    • Frutas, legumes e verduras em forma de purê;
    • Sopas mais consistentes;
    • Ovo cozido, mexido ou pochê;
    • Queijos magros cremosos;
    • Mingau/creme de frutas/pudim diet;
    • Sorvete de massa diet;
    • Suflês;
    • Vitaminas de frutas

 

E lembre-se: hidratação SEMPRE!

 

 

FASE 3 – BRANDA/SÓLIDA

 

A partir desta fase praticamente todos os alimentos estão liberados. Portanto, a mastigação perfeita é imprescindível, assim como a velocidade da ingestão.

Somente os alimentos crus ficarão restritos por pouco tempo, por isso é chamada de dieta branda. Como os alimentos crus são digeridos com maior dificuldade, as fibras devem ser abrandadas pela cocção.

Também é iniciada a reeducação alimentar efetiva, fazendo com que os pacientes aprendam a fazer suas próprias escolhas, sempre prezando a qualidade de sua alimentação.

 

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE DIETA E NUTRIÇÃO

 

Vou tomar algum tipo de vitamina?

Sim. Os pacientes submetidos à gastroplastia devem ingerir suplementos vitamínicos e minerais devido a diminuição da ingestão alimentar resultando na diminuição da ingestão de nutrientes.

 

O que é a Síndrome de Dumping? Vou poder ingerir doces um dia?

A Síndrome de Dumping é um mal estar geral. O paciente pode sentir taquicardia, sudorese (suor frio), náuseas, tremores e tonturas quando ingere doces com alta concentração de açúcar. Os doces serão introduzidos na dieta cerca de 3 a 4 meses após a cirurgia porém serão doces “simples” como um bolo sem recheio e cobertura, por exemplo. Doces muito concentrados como goiabada e doce de leite não serão bem tolerados pela grande quantidade de açúcar e portanto devem ser evitados.

E em relação às bebidas alcoolicas? Vou poder ingerir um dia?

Devido a diminuição do estômago a bebida alcoólica é absorvida mais rapidamente o que pode gerar desconforto além de prejudicar o sucesso da cirurgia. As bebidas alcoolicas (baixo teor alcoólico) podem ser introduzidas na dieta após 6 meses em pequenas quantidades e sempre com a supervisão do nutricionista.

 

Ao iniciar atividades físicas preciso de algum suplemento específico?

A principio não, se for feita uma refeição pré e pós- treino completa (carboidratos e proteínas). Caso o treino fique mais intenso os suplementos (especialmente os protéicos) devem ser introduzidos.

Quando estiver satisfeito devo parar de comer?

Sim. Você que irá sentir seu limite, porém deve-se tomar cuidado para não “acomodar”. Você não tem que forçar a alimentação mas tem que se esforçar!!

 

Qual o motivo da orientação para não misturar alimentos sólidos e líquidos?

Com a redução do estômago pode ocorrer uma competição de espaço e ao misturar os líquidos com alimentos sólidos você irá sentir-se mal. O ideal é aguardar cerca de 30 minutos antes ou após a refeição para beber algo.

Como me comporto em festas/reuniões? Posso ir a restaurantes normalmente?

A vida social após a cirurgia é normal. Você não irá comer e beber na quantidade que estava acostumado mas vai se divertir como antes, é só fazer as escolhas corretas. Se estiver inseguro em relação a algum evento informe-se antes sobre o cardápio e faça suas escolhas antes de sair de casa.

Um amigo disse que não consegue ingerir certos alimentos. Isso pode acontecer comigo?

Cada pessoa responde de uma maneira após a cirurgia, porém existem alimentos que geralmente não são bem tolerados como: vegetais muito fibrosos (aipo, talo de brócolis, couve-flor), frutas muito fibrosas (bagaço de laranja, melão, melancia), frituras e alimentos muito gordurosos, carnes “duras” e alimentos muito condimentados.

Após a última fase da dieta posso comer de tudo?

Teoricamente sim, depende da aceitação do paciente a determinados alimentos. Quando chegar o momento, o ideal é discutir com o nutricionista os alimentos com melhor tolerância e outros a serem evitados temporariamente.
Mas lembre-se: O sucesso depende de você!

Thaís Sarian
Nutricionista - CRN 3 - 18077

 

 

 

 

VOLTAR